Colégio Humboldt festeja Carnaval com a Educação Infantil

CCPixabay84264Brincadeiras, fantasias, máscaras e muita alegria são características marcantes da grande festa do Carnaval, no dia 28 de fevereiro. A comemoração, que pode ser considerada uma das mais animadas e representativas do mundo, será marcada por diversas atividades no Colégio Humboldt, instituição bilíngue e multicultural, localizada em Interlagos, na cidade de São Paulo.

No Colégio, quem cai na folia são os pequenos. Na semana que antecede o baile, a criançada produz chocalhos e máscaras para a festa de Carnaval, que ocorre na sexta-feira, 24 de fevereiro. Neste dia, os alunos vão fantasiados e desfilam ao som das marchinhas brasileiras e de músicas folclóricas alemãs. Tal “privilégio” para as crianças se fundamenta em um aspecto pedagógico – mostrar e fazê-las sentir como é uma das mais importantes festas populares do País. Em sala de aula, eles também aprendem sobre como é comemorado o Carnaval na Alemanha e no Brasil.

“O Carnaval da Educação Infantil e do 1º ano do Ensino Fundamental é trabalhado visando uma comparação entre os dois países”, explica Mariane Bischof, coordenadora da educação infantil do Colégio Humboldt. “Durante as aulas de língua alemã, contamos e ouvimos das crianças como elas comemoravam o carnaval aqui no Brasil e depois procuramos responder a pergunta: ‘Como será que se comemora o Carnaval da Alemanha e Europa?’. As professoras contam que na Alemanha, depois de um longo inverno com muita neve, a festa chega para espantar o frio. As fantasias são diferentes, geralmente de bruxas, reis e palhaços. Os blocos fantasiados circulam pelas ruas das cidades jogando muitas balas ou doces para a criançada”, enfatiza.

As festas, as tradições de diferentes povos e nações são ensinadas desde cedo aos alunos. “Essas manifestações populares ajudam a tomar conhecimento da cultura de um povo. No Brasil, o Carnaval não poderia ficar de fora. É uma festa muito expressiva”, afirma Bischof. 

Os benefícios educativos não terminam por aqui. “A interação entre as classes, a vivência em ambientes diferentes e a adaptação a situações não tão familiares ajudam as crianças no seu desenvolvimento social”, conclui.

Foto: CC/Pixabay/84264

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.