GfK divulga pesquisa sobre interesse dos motoristas em tecnologias veiculares

CC Pixabay SplitShireO consumidor brasileiro é o que mais valoriza, nos automóveis, a presença de tecnologias de assistência ao motorista, como os sensores de estacionamento, os sistemas adaptáveis de controle de velocidade e o acionamento de motor sem uso de chaves. Segundo pesquisa da GfK, tal conjunto de atributos foi considerado muito importante por 48% dos entrevistados. O segundo lugar da lista ficou com a China (43%) e o terceiro, com a Coréia do Sul (42%). A média global ficou em 36%.

Para os passageiros

Uma vez que a indústria automobilística também dá atenção aos demais ocupantes dos veículos, a GfK também perguntou aos mais de 22 mil entrevistados que importância atribuem às tecnologias que tem como alvo os passageiros, caso do streaming de áudio e/ou vídeo e da conectividade às redes sociais. O conjunto é considerado muito importante por 36% dos brasileiros. A lista dos países em que essas tecnologias são mais valorizadas traz a China (37%) em primeiro lugar, o Brasil (48%) em segundo e o México (30%) em terceiro lugar.

A pesquisa realizada anualmente mostra que fatores relacionados à segurança, confiabilidade, economia de combustível e baixo custo de manutenção continuam sendo os atributos mais valorizados em automóveis no mundo inteiro. O interesse por novas tecnologias, no entanto, vem ganhando importância a cada ano.

Conforme a renda

Ainda segundo o estudo, a percepção da importância das novas tecnologias para motoristas e passageiros como muito importantes varia significativamente de acordo com a renda dos entrevistados. Na média global, 44% dos consumidores de maior renda consideram muito importante a presença de tecnologias de assistência ao motorista, enquanto entre os entrevistados de menor renda esse percentual é de apenas 30%.

Foto: CC/Pixabay/SplitShire

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.