Freudenberg anuncia novo Representante Regional

Alexandre Bicalho freudenberg22A Freudenberg anuncia uma importante mudança em sua estrutura organizacional para a América do Sul: Alexandre Bicalho assume a posição de Representante Regional da América do Sul no lugar de Juan Carlos Borchardt, que se aposentou no final de 2016, após 10 anos no cargo.

Entre as suas atribuições, Bicalho terá a função de representar os interesses comuns do Grupo Freudenberg na região, a fim de viabilizar o alinhamento das diretrizes globais entre as diferentes Unidades de Negócios. Tais interesses estão associados à gestão de talentos, ações em comunicação corporativa e entendimento de questões tributárias, legais e financeiras, entre outras. Além disso, cultivar e expandir a rede de relacionamento com entidades relacionadas à indústria, comércio e ONGs (dentro do escopo do projeto de responsabilidade social chamado “e2”) também são ações que estarão em seu radar de atuação.

De acordo com Bicalho, seu principal desafio está relacionado à continuidade e expansão do trabalho feito pelo seu antecessor Borchardt, bem como, juntamente com cada Unidade de Negócio, explorar e identificar novas oportunidades para o bem comum do Grupo. “Um dos meus focos principais será o de inovação, e o Juan Carlos fez um excelente trabalho tanto nesse sentido como em networking e influência positiva, o que contribuiu imensamente para o crescimento e sucesso da Freudenberg em diversas áreas de negócio nessa década”, afirma.

Há 12 anos no Grupo Freudenberg, Bicalho não deixará de atuar como CFO da Freudenberg-NOK Sealing Technologies, posição que ocupa atualmente. Ele soma esta nova atribuição traçando limites e criando um equilíbrio entre todas as atividades, para que todas tenham a atenção e dedicação necessárias para alcançar os objetivos com sucesso. “Sei da importância que a vida pessoal também exerce e, para poder conciliar todas as minhas responsabilidades, já estabeleci um limite de dias semanais para me dedicar a cada uma delas, inclusive, em escritórios separados”, diz.

Em termos de potencial futuro, o Grupo Freudenberg trabalha com estratégias de longo prazo e por este motivo, enxerga boas perspectivas em relação à América do Sul. Para os próximos anos, o foco será na manutenção da estabilidade dos negócios, mesmo diante do momento de instabilidade econômica, e o crescimento a longo prazo. “O potencial é enorme e envolve oportunidades tanto por meio de aquisições estratégicas como pelo desenvolvimento de mercado”, completa Bicalho.

Alexandre Bicalho tem MBA pela Universidade de La Verne, na Califórnia, e trabalhou em diferentes empresas nacionais e internacionais em finanças e controladoria, antes de se juntar à Freudenberg.

 Foto: Divulgação Freudenberg

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.