Döhler celebra 135 anos com foco na inovação

??

A Döhler, indústria têxtil catarinense, chega aos 135 anos como referência no setor têxtil. De acordo com o presidente da empresa, Udo Döhler, o segredo para o sucesso é aliar tradição e inovação, apostando na qualidade do capital humano, em tecnologia e práticas sustentáveis. “A Döhler alcança essa marca como uma empresa consolidada no mercado, com produtos que atendem a diferentes tipos de público e uma visão de futuro inovadora. Esperamos continuar crescendo e ampliar ainda mais nosso portfólio de produtos para continuarmos sendo referência nacional e internacionalmente”, complementa Döhler.

Aliada à tecnologia de última geração, a parte criativa da empresa faz pesquisas diárias de tendências de comportamento de estilo de consumo e de moda, além de estudos em todas as regiões brasileiras para entender o que desejam os consumidores da marca em cada coleção. E, para marcar essa data tão especial a Döhler está na finalização da nova coleção, chamada Vizinhança 2017, e que deve chegar aos consumidores no início do ano que vem.

Localizada em Joinville, a empresa conta com cerca de 3 mil colaboradores e 200 mil m² de parque industrial, chegando a produzir 1.400 toneladas de tecidos por mês. Atualmente a Döhler conta com um portfólio de 12 mil produtos que atende consumidores domésticos, com artigos variados para o lar, e empresariais, com tecidos para as indústrias moveleiras e de colchões, além de enxovais corporativos e soluções para o setor hoteleiro e hospitalar.

Uma história desde 1881
Em 1881, quando Carl Göttlieb Döhler chegou à colônia Dona Francisca, hoje Joinville, não podia imaginar que sua atividade daria início à história de uma das principais indústrias têxteis do País. Logo nos primeiros meses no Brasil, Carl decidiu dedicar-se à produção de tecido, ofício que conhecia. Mas, como na colônia não havia equipamentos, ele mesmo construiu um rústico tear de madeira, com o qual a família começou a fabricar tecidos xadrez e de brim para abastecer a comunidade local.  A partir daí a produção não parou, e ele logo construiu mais três teares de madeira, aumentando a produção, que em pouco tempo já abastecia Joinville.

Dez anos depois da construção do primeiro tear, Carl e o filho Alexandre importaram da Inglaterra o primeiro tear de ferro da colônia, um Butterworth, que foi instalado na Albertstrasse – hoje batizada de Alexandre Döhler – rua em que a família morava e mantinha o negócio. O tecelão Carl Döhler faleceu em agosto de 1916, aos 81 anos e 45 anos após ter construído sua fábrica de tecidos. Os descendentes continuaram seu trabalho e fizeram surgir uma das maiores indústrias do País, a Döhler S/A.00

Hoje, a Döhler se consolida como uma das maiores e mais importantes fabricantes brasileira de produtos têxteis. Em 1975, com a criação da Comfio, construída no complexo industrial da empresa, a Döhler passou a produzir os seus próprios fios. Hoje a fábrica desenvolve todo o processo de produção, que inicia pela fibra e fio, segue para a tecelagem, tingimento, estamparia e confecção.

Foto: Divulgação Döhler

Deixar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.