2013: boas perspectivas para fusões e aquisições

Dois estudos da KPMG mostram que 2013 deve ser um ano relevante para o mercado global de fusões e aquisições (F&A). O primeiro, a M&A Outlook Survey (ou Pesquisa Perspectivas em F&A), aponta que, apesar de os negociadores ainda se encontrarem cautelosos em função das incertezas existentes no mercado, a grande maioria dos entrevistados afirma já estar buscando oportunidades de crescimento por meio de aquisições em 2013.

O segundo estudo, o Global M&A Predictor (ou Estimativa Global em F&A), indica que deverá crescer a confiança para a realização de negócios na área de F&A entre as maiores empresas do mundo. A previsão é feita com base em recentes projeções de analistas, em razão do aumento de 15% dos índices Preço/Lucro (pelos quais é possível medir o apetite por negócios) destas empresas nos últimos seis meses, e de 12% em uma comparação ao ano anterior.

De acordo com o Predictor, as empresas parecem também ter restabelecido sua capacidade de realizar F&A, fato que é indicado por uma potencial melhoria de 15% nos índices de endividamento líquido/EBITDA das empresas estimados para o próximo ano.

O que havia sido observado nos últimos dois anos era uma tendência constante de aumento desta capacidade pelo fato de as empresas terem focado a redução de seus endividamentos, porém em um cenário de queda constante da confiança. Entretanto, essa tendência parece ter chegado ao fim nos últimos seis meses, uma vez que a confiança global está, de fato, aumentando para se alinhar à tendência de aumento da capacidade financeira das empresas e, consequentemente, estimular o aumento no número de negócios de F&A.

Em comparação a junho de 2012, a diferença entre o apetite das empresas por negócios é significativa, segundo o Predictor. Na edição anterior do estudo, projeções de analistas mostravam que os níveis de apetite para a área de F&A estavam em constante declínio. Em outras palavras: a confiança estava em declínio em todos os lugares. Contudo, ao final de 2012, a confiança começou a aumentar em quase todos os países analisados.

Para Tom Franks, líder global da área de Corporate Finance da KPMG e sócio da firma-membro do Reino Unido, “o panorama para 2013 é o mais positivo em dois anos, e é inegável que isso seja uma combinação vitoriosa para a saúde do mercado global de F&A. As empresas estão prontas para se desvencilhar da austeridade na procura por novas oportunidades”.

Apesar de uma percepção positiva também para o mercado brasileiro, de acordo com esta pesquisa, este início de ano será também pontuado por alguma relutância das empresas na conclusão de negócios, especialmente em razão de indefinições em algumas importantes áreas de nossa economia. “Apesar de o ano passado ter sido o segundo melhor para a atividade de F&A compreendendo o mercado brasileiro (com uma operação a menos que em 2011, quando houve 817 transações), percebemos um recuo considerável no apetite das empresas no último trimestre de 2012, especialmente em aquisições realizadas pelos estrangeiros no Brasil. Assim, começamos 2013 em um certo ‘compasso de espera’, com empresas um pouco mais cautelosas em relação à média do que ocorreu em 2012”, avalia Luis Motta, sócio-líder de Fusões e Aquisições da KPMG no Brasil.

Ainda de acordo com o Predictor, ao nível local, os indicadores apontam a Alemanha com destaque, em razão do crescimento do apetite para negócios de 26% desde junho de 2012 e uma previsão de crescimento de capacidade de 20%. Também nos EUA o apetite avançou 10% e a capacidade, 21%. Em relação ao Brasil, o estudo mostra um avanço de 23% na confiança, mas uma perspectiva de crescimento de apenas 3% na capacidade para negócios.