Governador da Bahia faz palestra na AHK-SP

O governador da Bahia, Jaques Wagner, proferiu palestra na capital paulista nesta segunda-feira (25), em reunião-almoço promovida pela Câmara de Comércio Brasil-Alemanha de São Paulo (AHK-SP) por ocasião da posse da nova presidência da entidade. Com o tema “As oportunidades de negócios no Estado da Bahia”, Wagner falou logo após a oficialização de Thomas Schmall, presidente da Volkswagen do Brasil, como sucessor de Weber Porto, presidente da Evonik na América Latina, na presidência da AHK-SP.

O governador lembrou que a Bahia é a maior economia do Nordeste, e é o terceiro estado em investimentos alemães no Brasil, atrás de São Paulo e do Paraná.
“Tivemos no ano passado um crescimento de 3,1% do nosso PIB [Produto Interno Bruto], quase quatro vezes mais que o do País. O crescimento do PIB industrial foi da ordem de 4,2%, também muito acima da média nacional”, ressaltou Wagner, que espera, para 2013, um desempenho semelhante do PIB estadual.

Dentre as áreas destacadas pelo governador, está a de energia. O estado tem, atualmente, o segundo maior parque eólico instalado no País, e busca estimular os investimentos em energia solar, já que conta com insolação intensa.

“Temos uma economia que vai desde a agricultura familiar até a tecnologia de ponta – inauguramos, em setembro do ano passado, nosso Parque Tecnológico, em Salvador, em que já estão instaladas diversas empresas e instituições”, disse Wagner.

“Estamos agora fazendo um esforço muito grande na área de infraestrutura, justamente por conta dos gargalos que existem nessa área. Temos uma ferrovia de mil quilômetros sendo construída entre o oeste baiano e o Oceano Atlântico, na altura do Porto de Ilhéus, que será um grande vetor de desenvolvimento para o nosso estado. Temos o gasoduto da Petrobras, trazendo gás natural desde a fronteira com o Espírito Santo até a área do Recôncavo Baiano. E temos uma expectativa – ainda só como expectativa – de começar um processo de prospecção de shale gas [gás de xisto] no Recôncavo Baiano”, afirmou o governador.

Entre as empresas alemãs presentes em território baiano, estão a Bosch, a Continental e a Basf. Esta última é responsável por investimentos de €500 milhões (2011 – 2014) em uma fábrica para a produção de ácido acrílico, localizada no Polo Petroquímico de Camaçari.