A sustentabilidade na Nivea

Sustentabilidade. A questão está na pauta de todas as empresas hoje, e não poderia ser diferente com a Beiersdorf e sua marca mais conhecida, a Nivea. As ações de sustentabilidade da BDF Nivea no Brasil foram tema da última edição dos “Eventos no Interior”, iniciativa da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha e da VDI-Brasil (Associação de Engenheiros Brasil-Alemanha) que promove palestras e ações de integração nas empresas associadas no interior de São Paulo.

Na abertura do evento, realizado no último dia 15 na fábrica da Nivea em Itatiba (a 80 quilômetros da capital paulista), o diretor do Centro Produtivo BDF Nivea Brazil, Juan Pablo Leymarie, traçou um breve perfil da Beiersdorf e da Nivea no Brasil e no exterior.

A empresa

A Beiersdorf teve origem em 1882, em Hamburgo, na Alemanha, e possui, atualmente, mais de 17 mil funcionários nas cerca de 150 afiliadas ao redor do mundo. Em 2012, as vendas do grupo chegaram a €6 bilhões. Estimativas indicam que mais de meio bilhão de pessoas ao redor do mundo usam os produtos da Nivea, e que mais de 100 milhões de latinhas do creme da marca são vendidas globalmente por ano.

No Brasil, a Nivea foi lançada em 1975, e conta, hoje, com unidades em três municípios: São Paulo, onde está localizada a sede administrativa; Vinhedo (SP), em que fica o centro de distribuição; e Itatiba, cidade que abriga a fábrica, inaugurada em 2003. Itatiba fabrica 60% dos produtos vendidos no País (o restante é importado), e tem capacidade de produção de 133 milhões de unidades por ano. Da planta saem os produtos Deo Roll On, Nivea Sun, Bye Bye Celulite, Nivea Hands, Shower e Deo Squeeze, além de hidratantes corporais.

Sustentabilidade ambiental

Em sua palestra, o supervisor de Sustentabilidade Corporativa da BDF Nivea Brazil, Igor Oliveira, falou sobre as ações de sustentabilidade ambiental da companhia.

Nesse aspecto, a Beiersdorf tem duas principais metas globais até 2020: reduzir o impacto ambiental em metade dos produtos vendidos (tendo como base o ano de 2011); e reduzir em 30% as emissões de CO2 por produto vendido (base 2005). Há também, na área da responsabilidade social, a meta de ajudar meio milhão de crianças a mudarem suas vidas através da educação (base 2011).

A fábrica de Itatiba também estabeleceu metas para 2015 nesse contexto, tendo como base o ano de 2009: reduzir o consumo de energia em 20%; reduzir o consumo de água em 10%; reduzir a geração de resíduos em 10%; e reduzir a emissão de CO2 em 20%. As três primeiras metas já foram batidas no ano passado, quando o consumo de energia caiu 24%, o consumo de água, 24,7%, e a geração de resíduos, 18,3% (sempre em relação a 2009). Quanto à emissão de CO2, Oliveira explicou que a fábrica só terá os indicadores completos para fazer a mensuração no ano que vem.

No quesito reciclagem, ele chamou atenção para o fato de que 97% das embalagens dos produtos Nivea são recicláveis – o percentual só não chega a 100% em função dos adesivos do rótulo e contrarrótulo, que não podem ser reciclados.

Dentre as demais iniciativas da empresa, Oliveira destacou o cuidado em utilizar o máximo possível de produtos sustentáveis nos pontos de venda (dos quais foram banidos o uso de PVC, isopor e acrílico, por exemplo); a extensão do programa de educação ambiental dos funcionários, lançado em 2008, para os alunos da rede municipal de ensino de Itatiba; e a parceria com diversos projetos de sustentabilidade ambiental de entidades de classe e da sociedade civil.

Próximas edições

O próximo encontro do “Eventos no Interior” será na fábrica da B. Grob, em São Bernardo do Campo, no dia 18 de abril. Veja mais informações sobre este e os próximos eventos clicando aqui.